Ponte de Assureira ou Ponte da Capela
Ponte      Cronologia: Idade Média

Lugar : Assureira
Freguesia : Castro Laboreiro
Concelho : Melgaço
Código Administrativo : 160302

Acesso : Próximo da "inverneira" de Assureira, cerca de 3 kms a Sul de Castro Laboreiro. O acesso faz-se pela estrada municipal que deriva da estrada EN.202-3 ligando Castro Laboreiro a Ribeiro de Baixo e Eiras. O monumento, que não está sinalizado, situa-se à margem da estrada, frente à capela de S. Brás.

Descrição arqueológica : Ponte sobre o ribeiro do Barreiro, de um arco de volta perfeita alicerçado na rocha granítica que aflora nas margens, através de paramentos de aparelho rude em mamposteria de calhaus e blocos graníticos mal afeiçoados. O arco e o tabuleiro deixam perceber bem, pela adopção de aparelhos distintos, a existência de dois momentos construtivos distintos: na metade poente, lado de montante, o arco mede cerca de 2 metros de largura e é composto por aduelas de blocos múltiplos, com modulação relativamente regular. No intradorso observam-se ainda os orifícios para encaixe do cimbre. O piso do tabuleiro é composto por lajes pequenas - tratar-se-á da parte medieval da construção; na metade nascente, lado de juzante o arco mede cerca de 1,5 metros de largura e é composto por aduelas de bloco único, com modulação relativamente regular e um tosco almofadado rusticado nas faces externas - corresponde a uma ampliação moderna, conseguida pelo adossamento de um novo arco ao anterior. Aqui o piso do tabuleiro é composto por lajes de grande dimensão, que se sobrepõe parcialmente ao arco do lado poente. Desenhando um cavalete pouco pronunciado, sem guardas e vencendo um triedro com cerca de 4 metros de comprimento e mais de 2,5 metros de altura, esta construção apresenta, apesar da remodelação construtiva moderna, características arquitectónico-construtivas perfeitamente medievais, devendo notar-se, contudo, a ausência de siglas de canteiro . Encontra-se mal conservada, oculta por vegetação arbustiva e muito perturbada no seu enquadramento pela garagem construída junto ao arranque setentrional.

Interpretação : Ponte da Baixa Idade Média com restauro da época moderna A atribuição cronológica que acompanhou a proposta de classificação deste monumento deveria ser revista, pois não se trata de uma construção romana. O recurso ao clássico aparelho almofadado rusticado foi frequente nos séculos XVI a XVIII, distinguindo-se do "original" romano por apresentar almofadas mais pequenas e com melhor acabamento, menos rústicas. Neste caso particular nem isso acontece, pois o dito almofadado não passa da face irregular, não trabalhada, deixada "em bruto" pelos canteiros . Para além disso, o contexto arqueológico de romanização em Castro Laboreiro não sustenta a existência de qualquer rede viária associável a esta ponte.

Interesse : Apesar de não se conhecer qualquer referência documental, julgamos estar perante uma obra de arte viária tardo-medieval e moderna relacionável com a rede de comunicações vicinais de castro Laboreiro, servindo designadamente as aldeias da margem direita do vale do rio Laboreiro. Porém, embora classificado como IIP (Dec. 26-A/92 de 1-6), este monumento não possui nenhum elemento qualitativamente distintivo, constituindo um valor patrimonial vulgar.

Bibliografia

Autor : LuÍs Fontes

Data Última Actualização : 04-FEV-1998