Ponte Nova ou da Cava da Velha
Ponte      Cronologia: Idade Média

Lugar : Cava da Velha
Freguesia : Castro Laboreiro
Concelho : Melgaço
Código Administrativo : 160302

Acesso : Nos limites da "inverneira" de Assureira, cerca de 3 kms a Sul de Castro Laboreiro. O acesso faz-se a pé (cerca de 5 minutos), percorrendo cerca de 100 metros do antigo caminho carreteiro lajeado que, cerca de 20 metros a Sul da capela de S. Brás, cruza com a estrada municipal que deriva da estrada EN.202-3 ligando Castro Laboreiro a Ribeiro de Baixo e Eiras. O monumento não está sinalizado.

Descrição arqueológica : Ponte de tradição arquitectónica medieval lançada sobre o rio Laboreiro numa zona de topografia mais acessível. É notável pelas suas características arquitectónicas, transmitindo uma imagem de grande solidez, em grande parte devido ao impacto paisagístico resultante do contraste com a nudez do terreno envolvente, em que dominam afloramentos rochosos e uma escassa cobertura vegetal arbustiva. É igualmente notável pela excelência da fábrica, apresentando-se solidamente assente nas margens. Tem dois arcos, de volta perfeita, o maior com cerca de 10,5 metros de abertura e 7,5 metros de altura, o mais pequeno com 1,7 metros de abertura e 3,3 metros de altura. Nos intradorsos são visíveis os encaixes dos cimbres. O tabuleiro, em cavalete pronunciado, com guardas pétreas e lajeado, mede quase 3 metros de largura e vence um triedro total superior a 20 metros. O aparelho dos paramentos é pouco elaborado e irregular, revelando maior qualidade no aro do arco, onde se apresenta regular e com almofadado rústico nas faces externas. O monumento e a envolvência paisagística apresentam-se muito bem conservadas.

Interpretação : Não sendo uma construção cronologicamente medieval, relevando neste aspecto a designação "Ponte Nova", revela características técnicas e formais dessa época, podendo por isso servir de exemplo de um tipo comum de pontes mediévicas Tal como na ponte da Assureira, a atribuição cronológica que acompanhou a proposta de classificação deste monumento deveria ser revista, pois não se trata de uma construção originalmente romana - O recurso ao clássico aparelho almofadado rusticado foi frequente nos séculos XVI a XVIII, distinguindo-se do "original" romano por apresentar almofadas mais pequenas e com melhor acabamento, menos rústicas. Para além disso, o contexto arqueológico de romanização Castro Laboreiro não sustenta a existência de qualquer rede viária associável a esta ponte.

Interesse : Para além do inegável valor patrimonial do monumento (está classificado com o IIP - Dec. 1/86 de 3-1), a ponte da Cava da Velha, porque relacionável não apenas com a rede de comunicações vicinais a Sul de Castro Laboreiro, ligando designadamente os eixos de comunicação que servem as aldeias das margens direita e esquerda do vale do rio Laboreiro, como também com a rede viária regional minhoto-galaica que colocava Castro Laboreiro na ligação entre Melgaço ou Arcos de Valdevez e Bande (por Entrimo e Lobios), detem um inegável significado histórico-cultural local.

Bibliografia

Autor : Luís Fontes

Data Última Actualização : 04-FEV-1998